quinta-feira, 18 de abril de 2013

EURICO O PRESBITERO - A. HERCULANO - PRIMEIRA EDIÇÃO BRASILEIRA - LIVRARIA GIBRAN CALIL ATALLAH



ALEXANDRE HERCULANO

EURICO
O PREBYTERO

PRIMEIRA EDIÇÃO BRASILEIRA
(CUIDADOSAMENTE REVISTA)
LIVRARIA FRANCISCO ALVES


134, RUA DO OUVIDOR, 134 – RIO DE JANEIRO
1907



Páginas: 308 (fora o índice)
Encadernado em courvin, inteiro, com as margens sem aparar.
Formato: 18 x 12 cm
Por dentro a obra está envelhecida, mas a encadernação dá um aparato digno para compor bem em sua estante.



Para os que não sabem: o Período Romântico foi iniciado, em Portugal, por Almeida Garrett, na primeira metade do século XIX. Isto  por volta de 1825.
Sabe como é que é? Né? Esse pessoal era meio que para o desleixo. Portanto nem pensar nas regras impostas pelo neoclassicismo, exigia-se liberdade para produzir, ou ao contrário, produzia-se com liberdade de criação. O artista, ainda hoje, solta tudo sempre de acordo com seu interior, limites e capacidade. Isto para ser artista!
Bom! Longe de regras, portanto.
O autor romântico, fácil para nós entendermos hoje, está sempre mergulhado em caos interior e o mundo recebe as honrarias por isso. O sofrimento dele tem uma atribuição digna: “A culpa é do mundo. Ser o que é e sem pedir para vir nele?
Agora, ainda tem que enfrentá-lo?”
Era mesmo um período de insatisfações, inconstâncias, instabilidades, etc.
Suicídio? Huum! Não muito longe... Que pena as pessoas teriam dele, foi-se um valor, lamentemos. Assim pensava os românticos. A atitude poderia ser tomada a qualquer hora.
Os heróis, os cavaleiros solitários, os admirados seres que poderiam salvar a todos. Olha! De qualquer que seja a desgraça. Bem que podia ser ele, romântico, desprendido e corajoso.
O Eurico, gamado até as tantas, lascado que estava pela perda da amada. 
Ó! Veja o Dante como exemplo. 
Ele, Eurico, trocou tudo pela batina de sacerdote.
Que fuga. Heim? 
Mas depois de uma invasão árabe, na Península Ibérica, a pura Hemengarda é raptada, foi quando então aparece um tal de Cavaleiro Negro para salvar a digna donzela.
Ah! Eu vi que só poderia ser o tal Eurico de fantasia. Vou verificar isso já e nesta primeira edição brasileira, da clássica obra romântica, esperem um pouquinho...
Bom! O combate foi franco, isto é sabido, claro o cavaleiro era mesmo o depredado amante, o suicídio ainda que por essa razão, era um prato cheio para o autor narrar uma história bem amarradinha e com muitas razões para um final triste.
Sobre o livro: O leitor pode optar por uma edição comum, mas por uma primeira, só se ele tiver um espírito romântico, Né? Então nós vamos atrapalhá-lo porque seu sofrimento terá fim com nossa solução. Consulte-nos sobre o volume que está em nosso acervo.

Líbano Montesanti Calil Atallah

PV 175